NOTÍCIAS
DO MERCADO
compartilhar este link
Britânicas anunciam fusão

11/06/2015 16:51:29
Pode ser Pepsi na NBA?

24/04/2015 16:52:15
H2Coco lança mix com café

17/04/2015 12:55:19
Starbucks aposta em delivery

24/03/2015 11:49:58
Imposto tira gás da FEMSA

16/12/2014 15:33:52
Vita Coco quer reinar na China

20/10/2014 18:19:05
MacTangerina no cardápio

02/10/2014 14:29:13
Exportações barradas

02/07/2014 11:44:03
Rótulos da discórdia

26/06/2014 11:19:54
De olho na dieta britânica

25/06/2014 11:19:54
Nova Coca-cola chega à Europa

11/06/2014 10:54:40
Ampliando mercado

23/05/2014 10:44:00
A batalha do açúcar

07/05/2014 18:07:00
Aguá pra inglês beber

06/05/2014 12:15:00
Salvação na embalagem

16/04/2014 12:11:00
O novo energético da Coca

04/04/2014 11:21:00
TV desligada

26/03/2014 15:21:00
Laranja fora da TV

18/03/2014 12:18:00
O futuro dos energéticos

13/03/2014 17:11:00
Pepsi em cápsulas

11/03/2014 13:35:00
Pepsi aposta no México

27/01/2014 13:47:00
De olho na caxinha

24/01/2014 16:43:00
Vendas não reagem nos EUA

19/12/2013 17:12:00
Dubai sem sede

18/10/2013 12:00:00
Mapa do varejo

23/09/2013 14:48:00
Suco tenta reagir nos EUA

17/09/2013 14:02:00
Suco aposta na TV

12/09/2013 12:29:00
Laranjas da África

09/09/2013 15:01:00
Monster quer entrar na Índia

15/08/2013 16:34:00
Frutas perdem espaço

25/07/2013 11:57:00
Tropicana de cara nova

14/06/2013 10:29:00
Nova York contra os sucos

04/06/2013 12:23:00
Purity mostra suas armas

06/05/2013 12:20:00
Portas abertas para a Turquia

26/04/2013 10:39:00
Investimentos à francesa

24/04/2013 11:48:00
Xenergy vai a luta

23/04/2013 12:31:00
Maçã no vermelho

23/04/2013 11:41:00
Surge mais uma gigante

22/04/2013 14:54:00
O que a Arábia quer beber

15/04/2013 16:44:00
Lucros monstruosos

12/04/2013 15:25:00
De roupa nova

25/03/2013 13:00:00
Água no refrigerante

18/03/2013 12:31:00
As bolhas da Honest Tea

13/03/2013 11:49:00
Monster made in Japan

31/01/2013 12:39:00
Sinal verde do CADE

04/01/2013 10:42:00
Suco a francesa

08/11/2012 09:28:00
Dólar alto pressiona suco

18/10/2012 17:02:00
Furacão não veio

27/08/2012 12:07:00
Primeiro quadrimestre do ano safra fecha com alta de 24%

Notícias Agrícolas - 06/11/2019 - Dados apontam alta nas exportações do suco de laranja desde o início do ano safra, em julho, até o fechamento de outubro


Dados divulgados pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) nesta quarta-feira (06) apontam alta nas exportações do suco de laranja desde o início do ano safra, em julho, até o fechamento de outubro. De acordo com a entidade, nestes quatro meses o aumento foi de 24% em relação ao mesmo período do ano passado. A safra grande e o alto estoque do produto totalizaram 379.457 toneladas até agora, enquanto no ano passado foram 307.112 toneladas.

Apesar de o preço do quilo do suco ter despencado cerca de 15% em outubro deste ano em comparação com o mesmo mês de 2018, segundo estatísticas da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Comex) do Ministério da Economia, nos últimos quatro meses as exportações brasileiras fecharam com bom faturamento. Segundo a CitrusBR, a soma entre julho e outubro foi de  US$ 655,4 milhões, 11% acima dos US$ 588,3 milhões faturados durante os quatro primeiros meses do ano safra do ano passado.

Os países da União Europeia continuam sendo os maiores compradores do produto brasileiro, e aumentaram as aquisições em 31% em relação ao primeiro quadrimestre do ano safra de 2018. O maior volume de compras pelo bloco também resultou em um faturamento 20% acima do período do ano passado. Ibiapaba Netto, diretor executivo da CitrusBR, explica que o consumo do suco nestes países é diretamente relacionado à renda, que é maior. 

Queda nos EUA e prospecção na China

Nestes primeiros quatro meses do ano safra o Brasil viu cair 5% as exportações para Estados Unidos, que também representavam um grande mercado consumidor. Para Netto, a queda é preocupante, mas há expectativa de ampliar as exportações para um país que vem aumentando o consumo: a China.

De julho a outubro deste ano, a China dobrou suas importações de suco de laranja brasileiro, e nesta safra já foram exportadas para o país 14.768 toneladas, 109% a mais que nos quatro meses da safra anterior. O faturamento no período também aumentou 44%.

Netto afirma que o Brasil está se movimentando para ampliar o mercado consumidor do suco na Ásia, em especial na China, com quem o governo e a CitrusBR já têm negociado. "Fui para a China três vezes nos últimos 12 meses para discutir estas questões e estamos aguardando a solidificação deste negócio", explica. O Japão também registrou aumento nas importações de suco de laranja nos últimos quatro meses 17% a mais do que no período do ano passado e com faturamento 8% maior.

2020 pode ser difícil

Segundo Ibiapaba Netto, o ano que vem pode ser difícil para o mercado de exportação de suco de laranja. A explicação é de que a atual safra é grande, o que deve gerar estoques maiores e com isso, queda nos preços. "Supondo que a próxima safra seja pequena, os estoques podem se equilibrar, mas se vier novamente uma safra grande, vai 'bagunçar a casa'', disse.

A diferença entre o mercado de exportações do setor no mês de outubro da safra atual em relação à safra anterior mostrou queda de 16,4% no faturamento e 9,6% menos produto embarcado, segundo dados do Comex.