NOTÍCIAS
compartilhar este link
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
22/08/2018
Aumenta demanda da China por laranjas americanas

Fresh Plaza - 22/08/2018 - Apesar dos altos preços nas tarifas sobre as importações, fruta cítrica de verão dos EUA se tornou popular no mercado chinês


No início de abril deste ano, a China aumentou as tarifas sobre as importações de alguns produtos agrícolas norte-americanos, por causa da guerra comercial travada entre os dois países, China e Estados Unidos. Com essa situação o preço de custo para os importadores de frutas cítricas e o valor de mercado dos produtos acabou aumentando.

Segundo o presidente da Shangai Ouke Comércio Internacional, Mao Guangju, “o volume de importações de laranjas dos EUA caiu drasticamente e o volume de produção de laranjas australianas também caiu. Como resultado, as laranjas de verão dos Estados Unidos, que já estão no mercado, ganharam em popularidade e preço.  Os valores dessas laranjas eram considerados positivos no início da temporada de produção, porém quando o produto dos EUA chegou, seu preço de mercado caiu devido ao aumento da oferta”, continua, “o preço das laranjas Sul Africanas caiu de repente, e ao mesmo tempo as laranjas australianas estão enfrentando dificuldades. O preço foi muito bom no ano passado e por isso muitos 
agricultores decidiram inscrever-se e reivindicar a sua quota de mercado, muitas marcas menores estão sofrendo com perdas.”

Para o presidente da Shangai, o preço da fruta importada é totalmente influenciado pela redução no preço de custo do comércio interno, e o que mais influencia no valor do mercado é o calibre e a qualidade do produto. “Com o produto excelente o volume de oferta é reduzido, então o preço vai subir, estimamos que os comerciantes serão mais cuidadosos este ano nos setores de laranja e uva”.