NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
19/09/2016
Venda de suco integral cresce 36% até 2018

Valor Econômico - 19/09/2016 - Bebidas Tetra Pak diz que água de coco domina o segmento, com 62% das vendas, e continuará avançando.

O consumo de sucos integrais, categoria de maior crescimento no setor de sucos prontos para beber, vai crescer 36,3% entre 2016 e 2018 no Brasil (ou 10,8% ao ano), chegando a 492 milhões de litros. O ritmo de expansão é bem mais lento do que no triênio anterior, quando o consumo de suco integral em caixinhas no Brasil (incluindo água de coco) subiu em torno de 30% ao ano, saindo de 167 milhões de litros em 2012 para 361 milhões de litros em 2015.

As informações fazem parte do Tetra Pak Juice índex, estudo global sobre consumo e tendências para o mercado de sucos prontos para beber realizado anualmente pela fabricante de embalagens Tetra Pak Esta é a nona edição do estudo e é a primeira vez que a companhia avalia exclusivamente o mercado de sucos 100% integrais.

O volume apurado em 2015 de sucos 100% naturais prontos para beber (incluindo água de coco) é pequeno em relação ao consumo total de sucos integrais, equivalendo a 12,6% do mercado no Brasil. O consumo de sucos integrais feitos na hora, seja para consumo em casa ou em restaurantes e bares, chega a 2,5 bilhões de litros por ano.

De acordo com a Tetra Pak, essa proporção entre sucos envasados e os feitos na hora tende a permanecer inalterada no curto prazo. A pesquisa aponta, no entanto, alguns tipos de sucos integrais que tendem a ganhar mais espaço no mercado brasileiro nos próximos anos. São eles: sucos funcionais, como detox e com ação antioxidante; sucos que misturam frutas e verduras; sucos nos sabores cranberry, manga e água de coco; e bebidas chamadas totalmente naturais, ou seja, que não possuem adição de açúcar, conservantes, que usam ingredientes orgânicos e sem transgênicos. Essas tendências também valem para outros países emergentes.

Os fabricantes no Brasil têm aproveitado essas tendências. O suco Del Valle, da Coca-Cola Company, por exemplo, entrou no mercado de suco 100% integral em janeiro de 2015. A Do Bem, comprada este ano pela Ambcv, também oferece suco 100% integral pronto para consumo em diferentes sabores e com preços acima da média do mercado.

Em relação a sabores tradicionais, a água de coco, que hoje responde por 62% das vendas de sucos integrais prontos no Brasil, com vendas de 106, l milhões de litros em 2015, continuará avançando nos próximos anos, diz a Tetra Pak. O suco de laranja, segundo colocado, com 28,9% do mercado, enfrenta dificuldades para crescer.