NOTÍCIAS
compartilhar este link
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
Modelo Consecitrus II

04/02/2014 16:13:00
Mais verba contra o greening

03/02/2014 11:12:00
Produção em queda

10/12/2013 15:43:00
Momento de unir forças

01/11/2013 12:43:00
A safra de Steger

19/08/2013 19:09:00
Informação compartilhada

09/08/2013 11:09:00
Os caminhos da citricultura

25/04/2013 13:01:00
Citricultura na TV

11/04/2013 15:11:00
Laranjas em queda

11/04/2013 14:24:00
Doenças avançam

08/04/2013 12:23:00
Novos rumos para a laranja

13/03/2013 16:02:00
Os números da safra

08/03/2013 15:47:00
O mapa dos citros na Europa

03/01/2013 11:29:00
Menos laranja na Flórida

12/12/2012 15:06:00
16/09/2016
Starbucks mira em mercado de chás na China

Exame.Com - 16/09/2016 - Os novos produtos de chá da Starbucks se alinham à crescente demanda dos consumidores chineses por produtos mais saudáveis.

A Starbucks pretende aumentar sua divisão internacional de chá para US$ 3 bilhões nos próximos cinco anos e começou a vender sua nova linha de chás, conhecida como Teavana.

A China é o mercado da Starbucks que cresce mais rapidamente e a rede de café com sede em Seattle abrirá 500 lojas por ano no país mais populoso do mundo, para chegar ao total de 3.400 lojas em 2019.
A empresa recorrerá à China para dar impulso ao crescimento, concentrando-se na obsessão chinesa pelo chá, um mercado de 63,2 bilhões de yuans (US$ 9,5 bilhões), chegando a quase dez vezes mais do que o consumo do café no país.

Os novos produtos de chá da Starbucks também podem se alinhar à crescente demanda dos consumidores chineses por produtos que visam a fomentar estilos de vida mais saudáveis.

“A tendência da saúde está crescendo com força em toda a Ásia, e como acontece com a maioria das coisas, a adoção de novas tendências na China tende a ocorrer mais rapidamente do que no restante do mundo”, disse o diretor de pesquisa para a região Ásia-Pacífico da Mintel Group, Matthew Crabbe.  

“Na Ásia, o chá tem uma identidade forte e também se encaixa bem com a visão particularmente asiática da saúde como prevenção, em vez de cura. Por isso, os produtos relacionados com o chá provavelmente terão um crescimento forte”, finalizou Crabbe.