NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
15/09/2016
Flórida testa novo tratamento contra o greening

Freshplaza - 15/09/2016 - O procedimento realizado é feito em troncos das árvores de laranja e substitui o método de pulverização.

A Universidade da Flórida está utilizando um novo método para combater o greening das plantações de laranja. No procedimento realizado uma vez por ano, é injetado nos troncos das árvores um composto chamado oxitetraciclina e segundo mostrou os resultados, em nove meses os níveis de bactérias reduziram tanto nas folhas quanto nas raízes.

De acordo com estudos anteriores da universidade americana, o greening custou para a Flórida U$ 3,6 bilhões em prejuízos econômicos desde a sua descoberta em 2005. "Essa seria uma solução muito boa a curto prazo para o problema do greening, nós temos engenheiros que estão trabalhando no desenvolvimento de um sistema automatizado que faria essas injeções", disse o Diretor do Research e Centro de Educação de Citros em Lake Alfred, Michael Rogers.

Segundo afirma a universidade, o processo de injeção custa cerca de U$ 2 a U$ 4 por árvore entre mão de obra e material, porém poderia ser realizado um pagamento anual que fornece prevenção e proteção durante um ano e um investimento a longo prazo com a plantação protegida. De acordo com Rogers, o método de injeção custaria para os produtores cerca de U$ 1.976 por hectare.

Os pesquisadores da universidade também estão estudando outros métodos que incluem o tratamento térmico e também a criação de Áreas de Gestão de Saúde Cítrica, ou CHMA. Essas seriam áreas vizinhas as propriedades dos citricultores e seria feito o uso de procedimentos coordenados para combater e evitar que o inseto responsável pela doença se espalhe.