NOTÍCIAS
compartilhar este link
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
Modelo Consecitrus II

04/02/2014 16:13:00
Mais verba contra o greening

03/02/2014 11:12:00
Produção em queda

10/12/2013 15:43:00
Momento de unir forças

01/11/2013 12:43:00
A safra de Steger

19/08/2013 19:09:00
Informação compartilhada

09/08/2013 11:09:00
Os caminhos da citricultura

25/04/2013 13:01:00
Citricultura na TV

11/04/2013 15:11:00
Laranjas em queda

11/04/2013 14:24:00
Doenças avançam

08/04/2013 12:23:00
Novos rumos para a laranja

13/03/2013 16:02:00
Os números da safra

08/03/2013 15:47:00
O mapa dos citros na Europa

03/01/2013 11:29:00
14/09/2016
População de psilídeo está acima da média no inverno

Fundecitrus - 14/09/2016 - O aumento do HBL é causado pelo excesso de chuva entre os meses de maio e junho nas principais regiões produtoras de laranja no interior do estado de São Paulo.

O monitoramento da população de psilídeos – inseto transmissor do HLB (greening) – em todo parque citrícola feito pelo Fundecitrus por meio do sistema de Alerta Fitossanitário – Psilídeo apontou um aumento expressivo no outono e inverno, período que, normalmente, a população é muito baixa.

Em virtude desse crescimento, o sistema está emitindo alerta de controle conjunto para as regiões de Araraquara, Bebedouro, Casa Branca, Frutal e Lins de 14 a 21 de setembro e para as regiões de Avaré e Santa Cruz do Rio Pardo de 19 a 26 de setembro. Essa pulverização regional tem o objetivo de diminuir a população do psilídeo antes do início da primavera, época em que, tradicionalmente, há pico da população do inseto, devido ao grande ciclo de brotações do período.

O aumento atípico é causado, provavelmente pelas chuvas acima do normal em maio e junho e em agosto. “Com falta de um período prolongado de estresse hídrico, as plantas continuaram vegetando e a população de psilídeo se manteve alta”, afirma o pesquisador Renato Beozzo Bassanezi.

Em todas as regiões do Alerta Fitossanitário o índice médio de psilídeos por armadilha adesiva entre a primeira quinzena de abril e a segunda quinzena de agosto foi alto, com destaque na região de Bebedouro, onde o aumento foi 555% em relação ao mesmo período do ano passado. Nas regiões de Casa Branca e Araraquara, onde normalmente o estresse hídrico é maior no outono e inverno, a população de psilídeo esse ano foi 80% maior que em 2015. Nas regiões de Avaré e Santa Cruz, também houve aumento, mas em menor proporção: de 13% e 27% respectivamente.

O controle de psilídeo nos pomares é o ponto chave do controle do HLB. Por se tratar de um vetor, apenas um inseto encontrado é suficiente para determinar a necessidade de pulverização.

A pulverização conjunta entre vizinhos de uma área faz parte do manejo regional de HLB e evita  que o psilídeo migre de uma propriedade para outra no momento das aplicações. Isso garante um período maior de controle da população do inseto, resultando em menor necessidade de pulverizações.

O programa do Alerta Fitossanitário é um serviço gratuito oferecido pelo Fundecitrus aos citricultores, para monitorar a população de psilídeos. O sistema engloba uma área de 230 mil hectares (55% do parque citrícola), monitorando 105 milhões de plantas, em cerca de mil propriedades, em mais de 140 municípios de São Paulo e Minas Gerais. 
Para mais informações clique aqui.