NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
04/08/2016
Manejo integrado pode reduzir incidência de cancro cítrico

Fundecitrus - 04/08/2016 - Pesquisa mostra que a redução da doença pode chegar a 93%.

Resultados da pesquisa com o manejo integrado de cancro cítrico conduzida pelo Fundecitrus, desde 2010, na estação experimental do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), em Xambrê, região oeste do estado, mostram que a combinação de aplicações de cobre, instalação de quebra-vento e controle do minador dos citros tem grande potencial de prevenção e redução da gravidade da doença.  

As avaliações do experimento mostraram que o manejo integrado pode colaborar com a redução de até 93% da incidência de frutos com sintomas de cancro cítrico, de 97% na severidade e de 54% no número de plantas doentes. Além disso, a produtividade das plantas tratadas com a combinação de cobre, quebra-vento e controle de minador foi 181% maior em comparação com aquelas que não receberam nenhum tratamento.

De acordo com o pesquisador do Fundecitrus Franklin Behlau, responsável pelo estudo, o manejo integrado dificulta a entrada da bactéria Xanthomonas citri, causadora da doença, no pomar e nas plantas e reduz seu impacto e disseminação. “Durante as avaliações, a diferença entre as áreas com e sem tratamento foi tão intensa que apenas caminhando pelo experimento era possível identificar o efeito nas plantas”, diz Behlau.

O foco das aplicações de cobre deve ser em frutos em desenvolvimento, com até cinco centímetros de diâmetro, pois as lesões que surgem nessa fase tem maior potencial de levar à queda prematura. O cobre não impede a entrada da bactéria, mas reduz o potencial de infecção.

A instalação de quebra-vento diminui a intensidade das rajadas de vento que causa atrito entre as plantas, reduzindo a quantidade de ferimentos, que servem de porta de entrada para bactéria, e também da disseminação por meio da água da chuva. O minador dos citros provoca ferimentos nas plantas que facilitam a infecção de cancro cítrico, portanto seu controle deve estar unido às medidas de manejo.