NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
Modelo Consecitrus II

04/02/2014 16:13:00
Mais verba contra o greening

03/02/2014 11:12:00
Produção em queda

10/12/2013 15:43:00
Momento de unir forças

01/11/2013 12:43:00
A safra de Steger

19/08/2013 19:09:00
Informação compartilhada

09/08/2013 11:09:00
23/06/2016
Escolas com menores de 12 anos não terão mais refrigerante

Exame.com - Coca-Cola, Ambev e PepsiCo aderiram ao acordo; decisão valerá a partir de agosto


A Coca-Cola Brasil, a Ambev e a PepsiCo Brasil deixarão de vender refrigerantes às escolas 
com alunos de até 12 anos ou que tenha a maioria dos alunos nessa faixa de idade. As fabricantes 
se comprometeram a comercializar nesses locais apenas água mineral, suco com 100% de fruta, água 
de coco e bebidas lácteas que atendam a critérios nutricionais específicos, mantendo o foco na 
hidratação e na nutrição.

A decisão foi divulgada hoje (22) pelas empresas e valerá a partir de agosto. Em nota, as produtoras 
informam que consideram a obesidade um “problema complexo” e que reconhecem seu papel de ser parte da 
solução.

Segundo a nota, “o novo portfólio tem como referência diretrizes de associações internacionais de 
bebidas. Novos produtos lançados pelas empresas poderão ser incluídos, no futuro, seguindo essas 
referências”.

Cantinas
Para o ajuste de portfólio, as empresas levaram em conta que nessa faixa etária as crianças não têm 
maturidade suficiente para tomar decisões de consumo e que, por isso, as fabricantes devem auxiliar a 
moldar um ambiente que facilite escolhas adequadas.

A política valerá para as cantinas que compram diretamente das fabricantes e de seus distribuidores. 
Em relação àquelas que se abastecem em outros pontos de venda (supermercados, redes de atacados e adegas, por exemplo) haverá uma ação de sensibilização desses comerciantes, por meio da qual todos serão convidados a seguir a medida.