NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
16/05/2016
CitrusBR divulga dados de processamento da safra 15/16



COMPROMISSO DE TRANSPARÊNCIA

Clique para download do arquivo PDF

SÃO PAULO, 16 DE MAIO DE 2016

O documento a seguir é dividido em duas partes. A primeira traz informações relativas à 2015/2016 
finalizada em abril de 2016. A segunda parte traz informações relativas aos números da safra 2016/17 
estimada pelo Fundo de defesa da citricultura (Fundecitrus).

Dados de fechamento da safra 2015/2016

Em compilação realizada de forma individual e sigilosa por auditoria independente, a Associação Nacional 
dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), em cumprimento ao anunciado em 19 de fevereiro de 2016, traz informações relativas à safra 2015/2016 cujo processamento encerrou-se em abril de 2016:

Processamento total de laranja na safra 2015/2016 em caixas de 40,8 quilos;
Rendimento industrial total da safra 2015/2016 em caixas de 40,8 quilos para a produção de uma 
        tonelada suco concentrado equivalente a 66º Brix (FCOJ equivalente);
Produção total de FCOJ equivalente na safra 2015/2016.

No período destacado as empresas associadas à CitrusBR processaram um total de 240.432.000 de caixas de laranja de 40,8 kg com rendimento industrial apurado de 302,2 caixas de laranja de 40,8 kg necessárias para produção de uma tonelada de FCOJ equivalente. Como resultado final produziram um total de 795.463 toneladas de FCOJ equivalente.

Já para todos os outros processadores paulistas não associados à CitrusBR é possível considerar uma produção estimada de 70.000 toneladas de FCOJ equivalente e rendimento industrial médio também de 302,2 caixas para a produção de uma tonelada de FCOJ equivalente. Dessa forma, estima-se que as empresas não associadas à CitrusBR tenham processado algo ao redor de 21.154.000 caixas de laranja na safra 2015/16. Chega-se, portanto, a um processamento industrial no cinturão citrícola de São Paulo e Triangulo Mineiro estimado em 261.586.000 de caixas de laranja de 40,8 kg.



Mercado de fruta in natura

De acordo com a última reestimativa realizada pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) em 11 de abril, a safra 2015/2016 foi finalizada em 300.650.000 caixas de 40,8 quilos em todo o cinturão citrícola de São Paulo eTriângulo Mineiro. Ao se subtrair desse total o processamento estimado de 261.586.000 caixas no mesmo período, é possível mensurar o mercado interno de frutas in natura ao redor de 39.064.000 de caixas de 40,8 quilos.
 
Rendimento industrial na safra 2015/2016

O rendimento industrial de 302,2 caixas necessárias para a produção de uma tonelada de FCOJ equivalente é o pior já registrado na história da citricultura paulista e 25,7% menor do que os 240,5 caixas por tonelada de FCOJ equivalente obtido na safra 2014/2015. A piora tem como causa as chuvas acima da média provocadas pelo fenômeno El Niño durante os meses de pico de colheita. Como resultado, não apenas o percentual de suco na fruta caiu, mas aumentou percentual de casca e polpa. Também foi possível observar que o brix médio da fruta recebido nas indústrias caiu de 12 ºBrix na safra 2014/15 para 10,2 ºBrix na safra 2015/16. Essa queda causou enorme dificuldade na produção do suco 
de laranja pasteurizado, o chamado NFC.

Além das dificuldades técnicas para a produção de suco pasteurizado, a drástica queda do rendimento industrial de suco na safra 2015/16 fez com que as indústrias deixassem de produzir 221.877 toneladas de FCOJ ou 323 milhões de libras de sólidos solúveis para o mesmo volume de laranja proveniente dos pomares paulistas, processado e pago a seus fornecedores.





Considerando um preço médio na bolsa de valores de Nova Iorque no período entre 01 julho de 2015 a 30 de abril de 2016 de US$ 1,3085 por libra peso (US$1.903,87 por tonelada métrica) ou US$1,0227 (US$1.487,87 por tonelada métrica) descontado imposto de importação, a CitrusBR estima uma perda de valor de US$ 330,6 milhões ou R$ 1,1 bilhão para toda a indústria paulista.

Balanço de oferta, demanda e estoques de passagem da safra 2015/2016

A CitrusBR estima a produção de 865.463 toneladas de FCOJ equivalente no cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo Mineiro; 17.000 toneladas no Rio Grande do Sul e Paraná (destinadas às indústrias paulistas), e uma demanda total estimada de 1.060.000 toneladas de FCOJ equivalente na Safra 2015/16, elevando a estimativa de estoques de passagem de safra de suco de laranja brasileiro em poder das associadas da CitrusBR para 332.856 toneladas em 30 de junho de 2016, corte de safra. Essa revisão eleva a estimativa de estoque em aproximadamente 40,4 mil tons de FCOJ equivalente.


 
PARTE II

Estimativa da safra 2016/2017 anunciada pelo Fundecitrus – Projeto PES

Em 10 de maio de 2016 o Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) divulgou os resultados do Projeto Estimativa de Safra (PES) com dados referentes ao número total de plantas produtivas de laranja, produtividade médiaprojetada por planta produtiva e estimativa da produção total de laranja para a safra 2016/17 no Cinturão Citrícola do Estado de São Paulo e Triângulo Mineiro.

Segundo dados coletados e apresentados pelo Fundecitrus, estima-se que a safra 2016/2017 será 18,3% menor em relação à safra 2015/2016. Embora o número de árvores produtivas seja 0,8% maior se comparado ao período anterior, o número de frutos por árvore apresenta uma diminuição de 13,7%. Dessa forma, segundo é apresentado pela instituição, espera-se uma queda na produção de caixas por hectare de 14,8%. Assim, estima-se uma produção total de 240.750.000 caixas de 40,8  quilos para a safra 2016/2017.

O quadro a seguir possibilita avaliação detalhada da variação de cada componente da estimativa de safra do Fundecitrus:



O gráfico a seguir mostra a variação da quantidade de frutos por árvore encontrados no processo de derriça utilizado para estimar a safra de laranja de 2016/2017 nas 12 regiões do cinturão citrícola de São Paulo e Minas Gerais. 

A quantidade de frutas encontrada na safra corrente é comparada com a quantidade de frutas encontrada na safra passada e, dessa forma, é possível se identificar as variações entre uma safra outra.

A diminuição no chamado “pegamento”, que consiste no número de frutas com chances de chegar ao ponto de colheita, aconteceu com mais ou menos intensidade em quase todas as regiões do cinturão citrícola devido ao forte calor e longo do período de pegamento dos frutos. Em algumas regiões, porém, com Matão e Itapetininga verificou- se uma quantidade maior de frutos derriçados por árvores produtivas do que na safra anterior.
 
Variação do número de frutos contados por árvore derriçada entre as estimativas das safras 2015/2016 e 2016/2017



Histórico de produção em São Paulo e Triângulo Mineiro



Estimativa de processamento industrial, rendimento industrial para a produção de suco de laranja, demanda e estoques finais de suco de laranja em 30 de junho de 2016/2017

Com o seu compromisso de transparência, em prosseguimento ao seu programa de informações ao mercado, a próxima divulgação da CitrusBR acontecerá entre julho e agosto de 2016, tão logo seja possível finalizar acompilação confidencial referente aos estoques físicos de suco de laranja em poder de suas empresas associadas em 30/06/2016. 

Na mesma ocasião, mediante a uma maior previsibilidade climática e consequente evolução da safra corrente, a CitrusBR divulgará dados referentes a estimativa de processamento, rendimento industrial, produção de suco e estoques para 30 de junho de 2017.



Ibiapaba Netto 
Diretor Executivo