NOTÍCIAS
compartilhar este link
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
Modelo Consecitrus II

04/02/2014 16:13:00
Mais verba contra o greening

03/02/2014 11:12:00
Produção em queda

10/12/2013 15:43:00
Momento de unir forças

01/11/2013 12:43:00
A safra de Steger

19/08/2013 19:09:00
Informação compartilhada

09/08/2013 11:09:00
Os caminhos da citricultura

25/04/2013 13:01:00
Citricultura na TV

11/04/2013 15:11:00
Laranjas em queda

11/04/2013 14:24:00
Doenças avançam

08/04/2013 12:23:00
Novos rumos para a laranja

13/03/2013 16:02:00
Os números da safra

08/03/2013 15:47:00
O mapa dos citros na Europa

03/01/2013 11:29:00
Menos laranja na Flórida

12/12/2012 15:06:00
Europa desvendada

16/10/2012 15:29:00
04/04/2016
Consumo de suco cai 6,1% nos EUA

CitrusBR - 04/04/2016 - Mais recente relatório da Nielsen apontou vendas de 141 milhões de litros nas últimas quatro semanas até 19 de março

As vendas totais de suco de laranja no varejo norte-americano seguem em queda, de acordo com o mais 
recente relatório da Nielsen, que mediu as quatro últimas semanas do mês, encerradas em 19 de março. 
De acordo com o levantamento, a retração nas vendas foi de 6,1% e fechou o período em 37,47 milhões 
de galões (141,63 milhões de litros), ante 39,91 milhões de galões (150,85 milhões de litros) 
comercializados no mesmo período do ano anterior.

A retração nas vendas também puxou a receita total para baixo, em 6% e o valor total ficou em US$ 246,09 (R$ 881 milhões), ante US$ 261,88 (R$ 937,53) do mesmo período de 2015. O preço, apontado como um dos principais fatores para a queda no consumo, registrou alta de 0,1% no período, mantendo o valor médio de US$ 1,73 por litro (R$ 6,19).