NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
19/08/2015
Califórnia deve perder 7 mil hectares de pomares

Freshplaza.com - 19/08/2015 - Estimativa é da California Citrus Mutual

A seca continua a castigar as regiões produtoras de citrus da Califórnia, especialmente na área de Central Valley.  Em muitas propriedades, as árvores mortas estão sendo derrubadas. Segundo a California Citrus Mutual, cerca de 7 mil hectares de pomares serão derrubados até o final deste ano. Através do Valley, os citricultores estão arrancando as árvores que morrem e plantando novas mudas, na esperança de conseguirem armazenar alguma água para irrigá-las.

O presidente da California Citrus Mutual, Joel Nelsen, explica que as novas plantas requerem menor quantidade de água e por isso estão sendo plantadas. A técnica permite que a água seja destinada então às plantas mais velhas, que requerem maiores quantidades para permanecerem saudáveis.

Nelsen explica ainda que todos os dias novas placas com os dizeres “à venda” surgem nas áreas de pomares e propriedades rurais. Ele explica que esta é a primeira vez que ele vê algo assim acontecer na citricultura do estado. O executivo afirmou ainda que os consumidores podem esperar frutas com tamanho menor do que o normal para esta temporada, por causa da falta de chuvas nas regiões produtoras de citrus. A Califórnia é o principal estado produtor de citrus de mesa nos Estados Unidos. A expectativa é de que chova em breve para ajudar os citricultores.

Há a expectativa de que volte a chover no próximo inverno na região, com a possibilidade da influência do fenômeno climático El Niño, mas Nelsen destaca que as precipitações não chegarão a tempo de ajudar a salvar a colheita deste ano.