NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
01/07/2015
Embrapa desenvolve projeto para citricultura no Pará

Embrapa Amazônia Oriental - 01/07/2015 - Programa prevê levar 40 tipos de porta-enxerto para a região, a fim de melhorar genética e produtividade das plantas

Um programa da Embrapa para melhoramento genético de citros está contribuindo para o desenvolvimento da citricultura paraense. Batizado de Programa de Melhoramento Genético-Citros da Embrapa, o projeto é liderado pelo pesquisador Walter Soares, da Embrapa Mandioca e Fruticultura e tem o intuito de levar 40 novos tipos de porta-enxerto para o estado, a fim de avaliar a sua adaptabilidade à região, capacidade produtiva entre outros fatores. As parcerias também irão permitir a avaliação e seleção de porta-enxertos e enxertos resistentes ao Greening ou Huanglongbing (HLB). 

"As parcerias vão permitir levar ao setor produtivo novas variedades de porta-enxerto e de copa, melhorar a qualidade dos frutos das variedades já utilizadas, além de possibilitar produção o ano inteiro, com sustentabilidade à citricultura regional", avalia Soares. O trabalho de avaliação e seleção focará em porta-enxertos e enxertos resistentes ao Greening ou Huanglongbing (HLB), considerada a principal praga da citricultura, de difícil controle e altamente destrutiva para os pomares, podendo ser transmitida via enxertia.

A Embrapa Amazônia Oriental e a Mandioca e Fruticultura trabalham em conjunto desde 2013 para levar novos porta-enxertos ao Pará. "São genótipos que se destacam em outras regiões do Brasil e que serão avaliados quanto a sua adaptabilidade e estabilidade de produção aqui no Estado", afirma o pesquisador Fábio Gurgel, da Embrapa Amazônia Oriental, coordenador técnico da palestra e das visitas a produtores de Capitão Poço no início da semana.

Os pesquisadores Fábio Gurgel e Osvaldo Kato, além de seus colegas da Embrapa Mandioca e Fruticultura Walter Soares, Eduardo Girardi e Marcelo Romano, visitaram empresas e produtores de Capitão Poço que estabelecerão convênios de cooperação técnica com a Unidade para a introdução, avaliação e recomendação de novos porta-enxertos de citros no estado. Os parceiros confirmados até o momento são o Sítio Confiança, Fazenda Lima, Fazenda Ornela e Citropar.

A cidade de Capitão Poço, com 15 mil hecatres de área plantada e onde a citricultura foi introduzida há cerca de 50 anos, é o principal produtor estadual. A produtora Najda Ornela avalia que ainda existem poucos estudos sobre a citricultura na região, mas acredita que com o apoio e parceria da Embrapa, a cultura tem muita chance de crescer. "Capitão Poço já é conhecida como Terra da Laranja e com a pesquisa do nosso lado, o melhoramento genético e o conhecimento adquirido podemos ficar mais fortes no mercado nacional", comenta.

O pesquisador Eduardo Girardi, da Mandioca e Fruticultura, lembra que o Brasil é o maior produtor mundial de laranja e embora a produção do Pará seja baixa, se comparada aos grandes produtores nacionais, cabe ao Pará o titulo de maior produtor do Norte. Segundo ele, o Pará necessita investir em tecnologia para desenvolver a potencialidade de sua citricultura, em especial na genética e no manejo, para a melhoria das espécies e da produtividade, além da resistência a doenças e pragas.