NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
09/04/2015
Tempestades no México favorecem limões brasileiros

Freshplaza.com - 09/04/2015 - Brasil está suprindo parte da demanda europeia pela fruta após produtores mexicanos terem perdido parte da safra

A produção de limões do México foi drasticamente reduzida depois das recentes tempestades, consideradas as piores dos últimos quarenta anos, com queda forte de granizo, nevascas e grande quantidade de chuva.

Ruim para os mexicanos, bom para os produtores brasileiros. Isso porque o espaço deixado no mercado internacional pelos limões mexicanos vem sendo preenchido com frutas brasileiras. “A disponibilidade limitada dos limões mexicanos fez com que o mercado europeu passasse a receber quase que exclusivamente limões brasileiros”, disse o importador holandês Joey Deen, da Denimpex.

Segundo Daniel Briso, da exportadora brasileira Argofruta, “os preços começaram a subir nesta semana, devido ao aumento das temperaturas e também ao escasso surpimento mexicano de frutas no mercado”. O executivo explica ainda que até a semana anterior, a empresa estava embarcando para a Europa os mesmos volumes que embarcou na temporada passada. “Neste momento está chovendo. A longa seca que sofremos ficou para trás e a situação para limões é mais promissora agora”, afirmou Briso. O executivo afirmou ainda que a companhia tem grande volume de limões prontos para serem exportados.

Assim como relatado por Joey Deen, as chuvas acabaram atrasando as colheitas em várias regiões, incluindo o Brasil, que embora em melhor situação, não possui quantidade de frutas suficiente para atender à demanda europeia.

Em relação ao mercado interno brasileiro, “os preços subiram ligeiramente na Páscoa, mas estamos em plena temporada, então não há boa oferta de frutas no mercado", afirma Briso. Ele explica que até agora os preços estão normais e que não devem flutuar muito até o fim da temporada, entre junho e julho.