NOTÍCIAS
compartilhar este link
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
Lista PIC

21/05/2015
Greening causa perdas na China

17/04/2015 15:30:27
Heinz e Kraft anunciam fusão

26/03/2015 17:11:06
Uma doutora em defesa do suco

09/03/2015 15:48:52
Um viva para os benefícios

02/03/2015 15:03:31
16/10/2012
Europa desvendada

Associação Européia de Sucos de Frutas divulga relatório bianual sobre o consumo de sucos e néctares na Europa e aponta queda no consumo do produto nos principais mercados do Velho Continente

CitrusBR_O continente europeu, mais tradicional mercado para sucos e néctares de frutas, passa por um momento de recuo no consumo dessas bebidas. Essa é a principal conclusão do relatório Liquid Fruit Market Report 2012, publicação bianual elaborado pela Associação Européia de Sucos de Frutas (AIJN), cuja versão em português acaba de ser disponibilizada pela CitrusBR.  O levantamento, que avalia o desempenho detalhado dos sucos e néctares em 30 países do Velho Continente, aponta que o mercado desses produtos na UE registrou, pelo terceiro ano consecutivo, uma retração em 2011, com a taxa de declínio se acelerando para 2,2% e com o consumo dessas bebidas permanecendo na faixa de 10,7 bilhões de litros. De acordo com o relatório, o sabor laranja continua sendo o preferido dos consumidores, com uma participação de 38,5% do mercado.

No texto de introdução da publicação, o presidente da AIJN, Andrew Biles revela preocupação com o custo da matéria-prima e os efeitos disso no mercado. "Nos últimos dois anos, muitos desafios surgiram em cada mercado consumidor no mundo. O mercado de sucos não é exceção. Os custos de energia e valores das commodities - especialmente a maçã e a laranja, cujos preços mais que dobraram - continuam de maneira geral em níveis elevados recordes", ressalta Biles, que também chama atenção para o difícil momento econômico pelo qual o continente vem passando. "O clima macroeconômico na UE, onde atuamos, está sob pressão e a incerteza em torno do euro no momento em que redigimos esse relatório não irá torná-lo mais fácil", explica.

Um dos aspectos mais alarmantes apontados pelo relatório é a queda de consumo de sucos e néctares nos maiores e mais tradicionais mercados do produto. Na Alemanha, maior mercado consumidor de sucos da Europa, o consumo dessas bebidas foi de 2,7 milhões de litros em 2011, um recuou de 2,8% em comparação com 2010. Na Espanha, o consumo em 2011 foi de 1,068 milhões de litros, uma queda de 2,7%. No Reino Unido, o relatório aponta recuo de 2,6%. Apesar do cenário complicado, o estudo indica uma perspectiva de retomada no longo prazo, com previsão de crescimento marginal a partir de 2015 até 2017. Isso por conta da previsão de estabilização dos mercados maduros e do aumento de consumo de países como a Turquia, cujo crescimento estimado para os próximos anos é de 30%.

Para ter acesso a versão em português do relatório com tradução autorizada pela AIJN, clique  Aqui